Páginas

sábado, 24 de dezembro de 2011

Itens de Natal têm até espumante infantil no Mercadão de Madureira


Espumante infantil é novidade no Mercadão de Madureira (Foto: Carolina Lauriano / G1)
Nas últimas horas antes da noite do Natal, as lojas de alimentos são as que ficam mais cheias no Mercadão de Madureira, no subúrbio do Rio. Além do bacalhau, o público procura nozes, castanhas, tâmaras, ameixa, avelãs, bebidas e até espumante para as crianças – sem álcool, claro. A ideia é deixar os pequenos brindarem com os adultos na hora da ceia.
Com desenhos da Disney no rótulo e o preço de R$ 9,95, o item era novidade em uma adega. “Meu sobrinho fez o favor de quebrar a garrafa que eu tinha comprado, aí tive que voltar para comprar outra”, disse o motorista Anderson Sanches.
Neste sábado, as lojas ficam abertas até as 16h, segundo a administração.
Quem vai ao Mercadão encontra desde Hortifruti até açougue. Na tradicional Casa Tricana da Beira, o bacalhau sai a todo instante na reta final para a ceia natalina. Os preços variam de R$ 22,90 a R$ 57,90. “Isso aqui é uma beleza. Vou fazer ainda peru e pernil. Só a minha família vale uma festa, são mais de 20 pessoas”, afirmou a dona de casa Eliane Mesquita. “As compras de presentes acabaram, graças a Deus”, completou.
De acordo com o gerente da loja, Marcos Vieira, o movimento aumentou bastante nos últimos dias. “O pessoal vem na última hora, a maioria quer frutas secas, avelã e bacalhau”, disse ele.
Consumidora compra castanhas portuguesas para a ceia (Foto: Carolina Lauriano / G1)
Muita gente também foi ao Mercadão para comprar lembranças natalinas para funcionários de empresa, já que lá o preço é bem mais em conta do que a média. “Comprei panetone, azeite, vinho e bacalhau, para presentear os funcionários”, disse a secretária Luiza Araújo.
Em uma loja de bebidas, a gerente contou que as vendas aumentaram na sexta-feira (23) e os mais vendidos eram: rum, espumantes e energéticos. “É complicado comprar durante a semana, então deixei para hoje”, disse o estudante Victor Hugo Souza, ao lado de uma prima. Os dois faziam as compras para o núcleo jovem da família. No carrinho, vodka e energético.
Gorros do bom velhinho continuam fazendo sucesso (Foto: Carolina Lauriano / G1)
Gorros e mais gorros
A cada esquina, um gorro de Papai Noel. Eles são feitos dos mais variados tecidos e nos mais diferentes estilos. O mais barato era o de cetim, que tinha saía até por R$ 1.
Os gorros com trancinhas são destaque em loja (Foto: Carolina Lauriano / G1)
Em destaque, o gorro com trancinhas, para as meninas.
Roupas do bom velhinho e de Mamãe Noel sexy também fizeram sucesso nesse Natal. E no meio de tantos objetos baratinhos no Mercadão, estava lá um Papai Noel em tamanho real, que canta e dança.
O valor era bem acima do que o público de lá procura: R$ 999,99.
 


0 comentários: