Páginas

sexta-feira, 16 de dezembro de 2011

'Sertanejo pegação' bebe do funk, pagode e forró para dominar 2011


Michel Teló emplacou 'Ai se eu te pego' e 'Fugidinha' (Foto: Divulgação)Michel Teló gravou 'Ai se eu te pego' depois de
'Fugidinha' (Foto: Divulgação)
Foi impossível ignorar. As listas de discos mais vendidos, shows mais abarrotados e canções mais executadas em rádios foram dominadas pelo tal "sertanejo pegação", estilo que fez sucesso ao limar de vez a dor de cotovelo dos versos. Na melodia e nas letras, os hits trazem elementos antes associados ao funk, forró e pagode (veja quadro abaixo).

Não à toa, porque a maior parte foi composta e gravada originalmente nesses estilos. Muitas das músicas que estouraram nas rádios este ano fizeram sucesso antes no Nordeste, com outros ritmos e intérpretes.

Uma das principais pontes entre a popularidade regional e o domínio das paradas nacionais é o vocalista da banda de forró Garota Safada, Wesley Safadão, uma espécie de embaixador dos forrozeiros no universo dos ídolos sertanejos. Por meio dele, por exemplo, versos escritos por Abdias Ursulino de Araujo Neto, o Cabeção do Forró, foram parar no repertório de Bruno & Marrone: "Tentativas em vão" leva a assinatura do hitmaker potiguar.
"Os sertanejos estão privilegiando o nosso estilo. Descobriram a mina de ouro que tem no Nordeste. Eles vão nos ajudar a entrar no sul e vamos fortificá-los aqui”, prega Wesley, que já gravou "Ai se eu te pego", antes de Michel Teló. Para o cantor, fechar bons contratos com compositores de forró que cedem direitos autorais para editoras é tão importante quanto uma boa performance nos palcos. "Ter a autorização para cantar uma música é igual comprar um carro. Você compra e a música é sua", compara.
A rápida ascensão do paranaense Michel Teló, que começou como vocalista do grupo Tradição, resume a nova pegada do estilo. "Fugidinha", sucesso entre 2010 e 2011, foi escrita pelos pagodeiros Thiaguinho e Rodriguinho. “O lance de eles gravarem músicas minhas mostra que não existe mais preconceito. A mesma menina pode gostar de mim, do Luan Santana e do Restart. Abre leque para sonoridades diferente”, explica Thiaguinho, vocalista do Exaltasamba, que prepara carreira solo para 2012.

A mistura é o ingrediente principal do "sertanejo pegação", ou sertanejo de balada. A definição é do próprio Teló. Em 2011, a agenda dele foi preenchida com 220 shows, sustentados em boa parte pelo hit "Ai se eu te pego". “É como o rock, que tem vários estilos. Não desvirtua, faz parte da evolução. É para acompanhar o tempo da galera de hoje. O sertanejo entendeu o que a galera está querendo. A balada sertaneja é boa para a turma da pegação”, explica Teló.
Hits do ano (Foto: G1)

0 comentários: