Páginas

sábado, 21 de julho de 2012

Não há espaço para erro do Facebook em seus resultados


O Facebook enfrenta uma pressão imensa para superar as metas financeiras de Wall Street, quando entregará seus primeiros resultados trimestrais na próxima semana, esperando livrar-se do gosto ruim deixado nos investidores por sua oferta pública inicial (IPO, na sigla em inglês) de ações.
O resultado do segundo trimestre da maior rede social do mundo será divulgado em 26 de julho e será inspecionado por investidores que procuram por pistas na saúde de seus negócios, que está experimentando uma desaceleração acentuada no crescimento da receita e levantando questões sobre suas vendas de publicidade.
Com um múltiplo elevado que deu ao Facebook a distinção de ser a primeira empresa dos Estados Unidos a tornar-se pública com uma avaliação de mercado de 100 bilhões de dólares, a companhia liderada por Mark Zuckerberg, de 28 anos, tem pouco espaço para errar.
"Se eles perderem, poderia ser catastrófico para a ação", disse Michael Binger, um gerente de portfólio na Gradient Investiments.
O numerário vem caindo desde que o Facebook alertou que uma mudança de usários para dispositivos móveis - cuja habilidade para ganhar receita ainda está crescendo - vai prejudicar o crescimento no curto prazo.
A média de analistas espera crescimento de 28 por cento da receita no segundo trimestre, para 1,15 bilhão de dólares. Durante o mesmo período um ano atrás, o Facebook mais do que dobrou sua receita.
Com a ação do Facebook sendo negociada a um preço equivalente a 75 por cento dos 38 dólares negociados no IPO, os executivos precisam enfrentar uma litania de preocupações sobre o negócio, como analisar a eficácia de seus anúncios online e esforços da empresa em publicidade móvel nascente.
Investidores dizem que é improvável que o Facebook seja capaz de fornecer o tipo de números que podem impulsionar seu sua ação de volta ao nível da estréia, mas o risco de desencadear uma queda se a empresa desapontar Wall Street é alto.

0 comentários: