Páginas

quinta-feira, 16 de maio de 2013

Como funciona um roteador e saiba quais os tipos existentes


Os roteadores funcionam enviando e recebendo pacotes de dados de computadores, smartphones e tablets por uma rede interna que se conecta diretamente com a internet. O equipamento se diferencia de um switch por buscar as melhores rotas para a recepção e transmissão de informações, podendo também priorizar não só as as alternativas de menor distância, mas também aquelas que estiverem menos congestionadas.
Para conectar aparelhos que utilizam transmissão de informações via wireless e eliminar a necessidade de estar conectado a um computador principal, a maior parte dos roteadores mais modernos possui potentes antenas para enviar e receber pacotes de dados. Estes dispositivos são capazes também se conectar diretamente ao modem da internet de banda larga.
O roteador deverá estar conectado ao modem, compartilhando assim o ponto de acesso da internet banda larga (Foto: Daniel Ribeiro)O roteador deverá estar conectado ao modem, compartilhando assim o ponto de acesso da internet banda larga (Foto: Daniel Ribeiro)
Requisitos e funcionamento
Quando um serviço de banda larga é contratado, um modem é recebido oferecendo um ponto único de acesso à internet. Desta forma, o roteador funciona criando um rede interna para compartilhar esta conexão com mais de um aparelho, podendo assim estendê-la para outros computadores e dispositivos móveis.
Porém, diferente de um “access point”, o aparelho não é só uma espécie de benjamim que multiplica conexões. Ele também realiza o processamento das melhores rotas para enviar pacotes de dados, garantindo que seus sinais cheguem ao destino final de maneira mais rápida.
Os roteadores mais modernos funcionam conectados ao cabo de banda larga e têm mais quatro saídas de cabos para computadores. A antena é a parte fundamental para a transmissão do sinal responsável pela conectividade sem fio. A conexão wireless garante acesso à web para televisões, máquinas digitais, smartphones, tablets e notebooks.
Tipos de roteadores
Existem dois tipos de roteadores: os estáticos e os dinâmicos. Os primeiros são aparelhos mais baratos, que funcionam priorizando a rota mais curta para o envio de pacotes de dados. Eles não levam em conta os possíveis congestionamentos na transmissão nas redes.
Já os dinâmicos são um pouco mais caros e sofisticados, e funcionam fazendo uma avaliação prévia das condições das redes. Aparelhos deste tipo priorizam as rotas mais eficientes. Deste modo, conseguem evitar vias de acesso que encontram-se congestionadas pelo excesso de dados.
Alguns roteadores dinâmicos também são capazes de realizar uma compressão dos pacotes de dados. Assim, elevam a taxa de transferência e tornam ainda mais rápidas e eficazes ainda as suas transferências.
A eficiência dos roteadores
Existem três especificações de roteadores wireless que caracterizam a sua eficiência, e merecem ser observadas. A primeira delas é a transmissão de megabytes por segundo, ou Mbps, que distingue a velocidade da transferência de dados que o aparelho consegue atingir. Quanto maior for este número, mais rápido poderão ser realizados os downloads e uploads dos dispositivos conectados.
Os roteadores wireless podem compartilhar a conexão com diversos aparelhos (Foto: Daniel Ribeiro)Os roteadores wireless podem compartilhar a conexão com
diversos aparelhos (Foto: Daniel Ribeiro)
Outra característica importante é o padrão de conectividade da rede sem fio, que indica a frequência da transmissão de informação entre os aparelhos e o roteador. Este é caracterizado pelas pelos parâmetros 802.11b, 802.11g e 802.11n, sendo o primeiro  indicador do tipo de conexão mais desatualizado, enquanto os últimos são as frequências mais modernas.
Por fim, é importante observar o ganho da antena, que é medido pelas unidades de dBi - o indicador do alcance do seu sinal. Quanto maior for a potência indicada pelo número de dBi, maior será a área de amplitude abrangida pela rede interna do roteador conectada à internet.

0 comentários: