Páginas

segunda-feira, 25 de abril de 2016

Vendas de aparelhos de realidade virtual estão prestes a disparar

As vendas de aparelhos de realidade virtual (VR) vão começar a “disparar” neste ano e continuarão subindo até 2020, afirma a consultoria de mercado IDC.
Segundo a empresa, devem ser vendidos 9,6 milhões de aparelhos VR em 2016. Um aumento e tanto em relação às 350 mil unidades comercializadas em 2015, sendo que a maioria era composto por kits para desenvolvedores.
Apesar de impressionar, esse crescimento não é nenhuma surpresa. Isso porque vários aparelhos do segmento foram lançados recentemente, incluindo Oculus Rift, HTC Vive, Samsung Gear VR e Microsoft HoloLens Development Edition VR headset.
Mas essas vendas vão continuar subindo até 2020, quando a IDC prevê que serão comercializadas 64,8 milhões de unidades. Com isso, o setor registraria uma taxa de crescimento anual de 183,8%.
Enquanto isso, as vendas de aparelhos de realidade aumentada (AR) vão crescer de 400 mil em 2016 para 45,6 milhões em 2020, aponta a IDC. Os aparelhos de AR são mais difíceis de serem de produzidos do que os VR, o que significa que chegarão mais lentamente ao mercado, afirma a consultoria.
Categorias
No início deste ano, a Gartner previu a venda de 1,4 milhão de aparelhos AR e VR em 2016. A IDC, por sua vez, divide os aparelhos de VR e AR em três categorias:
-Visualizadores sem telas que usam telas de smartphones para criar uma experiência VR ou AR, como o Samsung Gear VR
-Telas HMDs (head mounted displays) tethered que usam outro aparelho como um PC, smartphone ou videogame para impulsionar uma tela. Um exemplo é o Oculus Rift
- E HMDs separados que integram processamento na própria tela usada na cabeça pela pessoa, como o Microsoft HoloLens
Mais de dois milhões de HMDs tethered serão vendidas em 2016, aponta a IDC. No total, as vendas de aparelhos de VR e AR vão gerar cerca de 2,3 bilhões de dólares em receita neste ano, de acordo com a IDC.

0 comentários: