Páginas

sexta-feira, 29 de abril de 2016

Waze nega que hackers possam rastrear usuários pelo aplicativo


O Waze negou veementemente que hackers possam se aproveitar de uma suposta vulnerabilidade no aplicativo para rastrear os seus usuários, conforme aponta uma pesquisa da Universidade da Califórnia-Santa Barbara publicada nesta semana no site Fusion.

Em um post no seu blog oficial, o aplicativo de transportes do Google se propõe a explicar o que define como “ideias extremamente erradas” sobre o estudo.

Motoristas fantasmas

A reportagem do Fusion afirma que os pesquisadores da Universidade realizaram engenharia reversa nos servidores do Waze para criar “motoristas fantasmas” (versões falsas dos ícones de carro do app) e poder então rastrear motoristas em tempo real pelo app.

Em sua defesa, o Waze destaca que “um estranho não consegue” encontrar ou rastrear um usuário por meio do aplicativo.

Poucas informações

Além disso, a empresa aponta que a repórter do Fusion, Kashimir Hill, informou aos pesquisadores a sua localização e seu enome de usuários, “o que simplificou bastante o processo de deduzir sessões da rota dela após o fato ao usar um sistema de motoristas fantasmas”.

Em um e-mail para o Recode, a jornalista que esse é exatamente o que a assustou. “Eu forneci minha localização aos pesquisadores, e foi uma surpresa para mim que saber onde eu vivo ou onde eu trabalho seja informação suficiente para um hacker rastrear meus movimentos usando o Waze.”

Mudanças

De qualquer forma, o Waze afirma que o estudo e a reportagem questão fizeram com que mudasse algumas medidas de privacidade no aplicativo - no entanto, não revelou quais foram.

0 comentários: