Páginas

segunda-feira, 2 de maio de 2016

99Taxis e Easy Taxi já se preparam para táxi preto, rejeitado pelo Uber

Anunciado pelo prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, o novo “táxi preto” foi amplamente aprovado pelos aplicativos de táxi na cidade, que já se movimentam para receber a nova categoria de luxo que chega para bater de frente com o Uber.
O primeiro a se manifestar oficialmente sobre a novidade foi o 99Taxis, que revelou , o serviço 99Top. De acordo com o diretor de operações da 99Taxis, Pedro Somma, a nova categoria vai substituir a opção de “táxi de luxo”, disponível atualmente no aplicativo para os táxis brancos.
Além de um dos 5 mil alvarás específicos para táxi preto, que serão sorteados pela prefeitura de SP,  os motoristas interessados na nova categoria do 99Taxis precisarão passar por um treinamento especial. “Nosso objetivo é assim que sair a lista do sorteio já fazer o treinamento desse motorista. Esse será um requisito para poder trabalhar no 99Top”, afirma Somma.
O executivo ainda garante que a 99Taxis proporcionará alguns diferenciais interessantes para quem escolher trabalhar com o 99Top. “A 99Taxis vai trabalhar para garantir que os motoristas tenham uma boa qualidade de trabalho, para que eles fiquem felizes. E também terão uma renda maior com o serviço.”
O 99Top também será lançado no Rio de Janeiro  e será focado na categoria já existente de táxis de luxo, que possui cerca de 900 veículos na cidade.
Em ambos os casos, o usuário poderá selecionar o 99Top diretamente pelo aplicativo da 99Taxis, que ganha uma versão redesenhada em dezembro. Vale lembrar que, assim como no Uber, todos os pagamentos de corridas com táxis pretos serão feitos diretamente por aplicativos.
Easy Taxi
Procurada pela nossa reportagem, a assessoria da Easy Taxi confirmou que a empresa já trabalha em uma categoria especial em seu aplicativo para incluir o táxi preto em SP, mas disse que ainda não podia informar o nome do modelo nem quando será lançado.
Uber e táxi preto
A iniciativa do táxi preto chega à capital paulista  como uma espécie de solução para o impasse entre taxistas e prefeitura por conta do Uber – o polêmico app é acusado pelos motoristas de táxi de operar fora da lei e de concorrência desleal.
No entanto, o próprio Uber rejeitou aderir ao chamado “táxi preto” como uma forma de regularização e ressaltou que “não é uma empresa de táxi”.

0 comentários: