Páginas

domingo, 1 de maio de 2016

Avião movido a energia solar completa etapa mais difícil de viagem ao redor do mundo



Depois de sobrevoar o pacífico por 62 horas sem escala, o avião Solar Impulse 2 pousou em São Francisco no último sábado, finalizando mais uma etapa da sua viagem de volta ao mundo. Movido a energia solar, sem nenhuma gota de combustível, o avião saiu de Abu Dhabi, capital dos Emirados Árabes, em março de 2015. Em julho, ele chegou ao Havaí, última parada antes de sair em direção a São Francisco, onde ficou parado até semana passada por problemas nas baterias. Antes disso, ele pousou em Omã, Myanmar, China e Japão. A viagem sobre o pacífico foi considerada a mais arriscada pela falta de locais para pouso de emergência.

O Solar Impulse 2 desceu em Mountain View, no Vale do Silício, e foi recepcionado pela equipe do projeto. Ele estava sendo pilotado pelo suíço Bertrand Piccard, que utilizava técnicas de yoga pra manter a calma e contornar o cansaço durante a longa viagem. A volta ao mundo com o avião é uma iniciativa para promover e destacar a importância da energia limpa e do espírito de inovação. Ao CNN, Piccard disse que esta é uma nova era, que revela que as tecnologias limpas podem fazer o impossível.

As asas do avião são do mesmo tamanho que as de um boeing 747 e possuem mais de 17 mil células solares que geram energia para as hélices e para recarregar as baterias. Já o peso é similar ao de um SUV. A velocidade do avião mostra porque ele ainda está longe de ser visto como uma alternativa comercial. Ele voa a 45km/h, podendo dobrar quando os raios solares estiverem mais fortes. A capacidade que ele suporta também é outro fator muito importante. Ele carrega apenas o piloto por enquanto.


O Solar Impulse 2 vai fazer mais três paradas nos Estados Unidos e, logo, deve cruzar o Atlântico em direção à África ou Europa. O projeto do avião iniciou em 2002 e tem custo estimado de mais de US$100 milhões.

0 comentários: